Category Archive : Midia

Tipos de Propaganda

A propaganda deve ser conceituada como “o conjunto de técnicas atividades de informação persuasão destinadas a levar, num determinado sentido, as opiniões, os sentimentos a as atividades – do público receptor.”

A propaganda moderna está presente em todos e cada um dos setores da vida: econômico, social, político, religioso etc. vamos poder classificá-la como:

Propaganda ideológica – trata-se de uma técnica de persuasão desenvolvida de forma mas global ampla do que os demais tipos. “Sua função é a de formar a maioria das idéias convicções dos raça , com isso, orientar todo o seu maneiras social.

Propaganda política –“de caráter mas permanente, visa difundir ideologias políticas, programas filosofias partidárias atuações dos governos.” A propaganda política transformou-se um dos grandes fenômenos dominantes do século XX um instrumental poderoso para a implantação do comunismo, do fascismo do nazismo.

Propaganda eleitoral – “de utilização esporádica, objetiva ocupar votos para determinado suplicante a um função eletivo.” Os primordiais instrumentos das campanhas eleitorais são: pichação em muros, paredes, meio-fio ruas asfaltadas; adesivos para automóveis, vitrines etc.; crachás; braçadeiras; camisetas bonés; balões cativos; faixas, que constituem um material indispensável em uma campanha eleitoral; chato-direta, levando notícias do opositor ao seu eleitorado; jornal próprio, um dos mas caros instrumentos

Propaganda governamental – é “destinada a gerar, substanciar ou modificar a imagem de um determinado governo, dentro fora de suas fronteiras.” A propaganda governamental feita pelo próprio governo ou por companhias estatais – representa cerca de 60% do volume de propaganda veiculada no Brasil, o que demonstra a preocupação do governo (em seus três níveis: federalista, estadual a municipal) com a opinião pública.

Propaganda institucional – denominada por pequeno número de autores americanos de propaganda de relações públicas (Public Relations Advertising), a propaganda institucional é uma extensão onde as atividades de Relações Públicas de Propaganda se interagem. A propaganda institucional possui por propósito preencher as necessidades legítimas da empresa, aquelas diferentes de vender um .

Propaganda corporativa – o Publishers Information Bureau (PIB) classifica a propaganda como corporativa esta preenche um ou mas destes propósitos:

1. propalar informar ao público as políticas, objetivos, funções normas da companhia;

2. erigir uma opinião favorável sobre a companhia, destacando a eua governo, perícia, corpo técnico, técnica, aperfeiçoamentos nos produtos, a sua taxa para o progresso social o muito-estar público; também, contrabalançar a propaganda desfavorável as atitudes negativas,

3. desenvolver uma imagem de confiabilidade para os investimentos em ações da companhia ou para desenvolver sua estrutura financeira.

 

Propaganda religiosa – como vimos, o termo propaganda já era utilizado pela Igreja Católica, criadora da Congregatio de Propaganda Fide (Congregação para a Propagação da Fé). As religiões continuamente exerceram impacto sobre os povos, com formas de persuasão destinadas a dominar, em um determinado sentido, as opiniões os sentimentos do público-objectivo.

Propaganda social – é a propaganda voltada para as causas sociais: desemprego, aceitar do menor, tóxicos, entre muitas outras. Nos tempos quando vivemos, o social deve, mas do que nunca, ser a preocupação da propaganda.

Propaganda de produto – possui por objetivo vulgarizar um , levando o consumidor ao conhecimento a compra.

Gerente de por sua veiculação é o produtor, desta forma, o produtor do muito.

Propaganda de serviços – procura “vender” serviços. Deve-se tomar zelo na sua identificação, porque corporações prestadoras de serviços praticam com bastante intensidade a propaganda institucional, que, como foi visto, possui peculiaridades que a diferenciam da propaganda mercantil.

Propaganda de varejo – os produtos anunciados são patrocinados pelo intermediário no caso, o varejista.

Propaganda comparativa – tema bastante discutível. Na propaganda comparativa são feitas alusões aos produtos serviços dos concorrentes, porque o anunciante contrapõe a seu oferta à oferta da concorrência. Com a finalidade de provar a inferioridade das mercadorias alheias em relação às suas próprias, o anunciante esforça-se por mostrar as diferenças existentes entre os seus produtos os da concorrência.

Propaganda de promover – divulga a Promover de Venda através dos riqueza massivos: rádio, televisão, cinema, jornal, jornal a outdoor.

 

O que é mídia, Qual a finalidade?

O que é mídia? De onde vêm? Qual a intenção ? Quem trabalha com mídia?

Vamos poder estudar os primordiais instrumentos que o conhecimento humano coloca a nossa predisposição a tapume deste objeto (mídia). Deve-se expressar que a mídia faz uma parte do nosso quotidiano a partir da antiguidade, o ser humano se preocupa em achar instrumentos intelectuais que o ajudam a propagar e livrar de informações falsas.

A vocábulo mídia é derivada do latim “media”, vário de “medium” que possui como significado as palavras “meio” ou “forma”. A mesma vocábulo é derivada de outros vocabulários como o inglês “media”, que no Brasil é mas utilizado através da vocábulo “mídia”, derivada da pronuncia inglesa. Baseando-se no significado da termo, iniciamos a definir melhor o que vêm a ser mídia.

A verdade é que a mídia faz uma parte do processo de notícia que se apresenta em três etapas subdivididas, como processo de informação devemos apreender que este compreende todos e cada um dos elementos da informação, como emissor, mensagem o receptor.

Como emissor, vamos poder definir que este é a persona que pretende conversar uma mensagem, deve ser chamada de nascente ou de origem. Dentro desse contexto de emissor nos deparamos com o “significado” que corresponde à teoria, a concepção que o emissor quer enviar. Além desse “significado” temos também o codificador que é constituído pelo mecanismo pelo que a mensagem é elaborada com o propósito que tenha como ser transmitida.

No contexto do processo de comunicação do que a mídia faz seção, encontra-se a “mensagem” que vem a ser a teoria quando o emissor quer se conversar, através do conduto (divulgado no atual processo de informação como autos de notícia ou patrimônio midiáticos).

para finalizar este processo de notícia temos o chamado “receptor” que é o indivíduo que recebe a mensagem enviada através dos ouro midiáticos.

No meio mediático encontra-se o chamado “profissional de mídia”, profissional que na maioria do número das vezes trabalha em agências de propaganda de informação. Conforme Lupetti (2001, p. 126), “[…] a função do mídia é propor caminhos com finalidade de a mensagem chegue ao público-meta. Para propor tais caminhos, a mídia procura identificar patrimônio autos de notícia que atinjam o público na quantidade na qualidade exigidas pelo anunciante”.

Objetivo, efetivamente, é localizar a melhor combinação de automóveis, empregando de modo correta eficiente a verba do freguês como as necessidades do anunciante, negociando dando todas e cada uma das instruções de negociações junto aos automóveis de informação. A gretar desses pontos, é que o departamento de mídia de uma agencia de propaganda elabora o projeto de mídia.
Este departamento também é gerente de pelo respectivo controle das verbas do anunciante, o que implica em um supimpa análise das etapas de um projeto uma habilidade de negociação. Conforme Lupetti (2001, p. 126), “Uma vez definida a estratégia de mídia, secção-se para a definição de táticas, que compreende audiência, dispêndio por milénio, frequência, horário, custos, outros”.

O projeto de mídia é, assim sendo, um conjunto de ações que utiliza-se de abordagens elaboradas conforme o público a que esta é destinada compostas de ações de notícia que possui como objetivo realizar a consolidação da mensagem enviada ao receptor.